Formações

Vi o webinar da BossBabe e isto foi o que aprendi

A BossBabe Natalie Ellis está a promover uma webinar gratuita, online, a fim de promover o seu curso online de Instagram. Já sou seguidora do podcast, portanto decidi inscrever-me e ouvir o que ela tinha para dizer. Aqui ficam as principais notas que retirei deste webinar, mas primeiro, vou dar um contexto sobre quem é a Natalie e o que é isto da BossBabe.

Bossbabe – who?

BossBabe é uma comunidade online de mulheres empreendedoras e ambiciosas. É co-fundada pela Natalie Ellis e pela Danielle Canty e estas duas jovens criaram um grupo, uma comunidade, onde apoiam mulheres no planeamento e no desenvolvimento dos seus negócios. Uma espécie de consultadoria, onde através de um pagamento mensal, ou anual, estas mulheres têm acesso a ferramentas, cursos, sessões de grupo, descontos exclusivos e muitas outras coisas. Eu conheci a BossBabe através do podcast que também possuem, no qual todas as semanas entrevistam casos de sucesso em diferentes áreas de negócios. O podcast é muito muito bom e recomendo desde já. Mas não é disso que vou falar hoje, mas sim da tal webinar que vi com a Natalie onde ela deu algumas dicas sobre como crescer no Instagram.

Webinar: “The Audience Growth & Monetization Blueprint”

A Natalie abriu esta sessão a contar um pouco a sua história: que é natural do Reino Unido apesar de atualmente viver nos Estados Unidos da América, que começou como freelancer mas que aos poucos conseguiu através do Instagram criar um negócio de sucesso. E a partir daqui que deu o primeiro grande conselho:

O que realmente importa não é o número de seguidores, mas sim que esses seguidores sejam os clientes ideais.

O que é que ela quer dizer com isto? Que podemos ter um milhão de seguidores no Instagram e não termos um milhão de euros. Mas por outro lado, é bem possível chegar ao patamar do um milhão de euros com bem menos seguidores. É tudo uma questão de qualidade.

Obviamente que esta webinar é uma parte da estratégia digital dela para a campanha que está a realizar referente ao curso online que está a vender. É uma forma de gerar leads, oferecendo algo de valor, atraindo as pessoas e mostrando todas as vantagens em adquirir o seu produto. Esta webinar não é um vídeo que está disponível para qualquer pessoa, é necessária uma “inscrição”, escolher um horário e depois abrir o link nesse horário. Porém, com a diferença de fusos horários entre os Estados Unidos e Portugal eu acabei por ver noutro horário, já que ela disponibiliza o vídeo durante algum tempo para que as pessoas possam voltar a ver.

Webinar com a Natalie Ellis

Claro que eu sou dessas que gosta de assistir a este tipo de conteúdos na televisão da sala. Assim fico com o computador livre para fazer as minhas anotações e claro, estar no sofá é sempre muito melhor! 🙂

5 lições que retirei do webinar da Natalie

A Natalie fala muito muito rápido! Fica já o aviso de que não é propriamente fácil acompanhar tudo o que ela diz e tudo o que ela pretende passar. Mas essencialmente, estas foram as grandes lições que retirei desta aula:

  1. Não se foque apenas no número de seguidores
  2. É essencial ter uma estratégia de conteúdos
  3. Seja verdadeiro e transparente
  4. Concentre-se no seu nicho
  5. Crie formas de interagir com a sua audiência e promova o engajamento
  6. A consistência é a chave

Não se foque apenas no número de seguidores

A Natalie frisou várias vezes para não estarmos obcecados com o número de seguidores para não cairmos nesta armadilha de nos compararmos com outras contas que tenham mais ou menos seguidores. O que realmente importa é termos seguidores de qualidade, ou seja, pessoas que realmente interagem com o nosso conteúdo e que podem, eventualmente, tornar-se em clientes. Porque o que todos procuramos é conversões certo?

É essencial ter uma estratégia de conteúdos

Nas redes sociais conteúdo é VIDA!! Um dos maiores erros é não se ter uma estratégia de conteúdos e de crescimento. Porquê? Porque é o conteúdo que vai fidelizar a nossa audiência. Podemos captar as pessoas mas, se ao longo do tempo, o conteúdo deixar de ser interessante, os seguidores acabarão por abandonar e procurar quem lhes dá o que elas procuram.

Assim, essencialmente o conteúdo tem três funções:

  • Gerar tráfego
  • Criar impressões
  • Converter

Para que o objetivo cumpra estas funções, este tem que ser devidamente adaptado e, como tal, teremos que criar e partilhar conteúdo diferente e adequado ao objetivo em questão. Ou seja, existem três tipos de conteúdo que são essenciais, e são eles:

  • Conteúdo para construir a marca
  • Conteúdo para crescer
  • Conteúdo para vender

O que quer isto tudo dizer? Bem, vamos ter que publicar conteúdo para nos dar a conhecer ou à nossa marca: falar sobre nós, o que fazemos, o que representamos. Mas não só, tem também de haver conteúdo que acrescente valor, que dê algo à nossa audiência, que atenda às suas necessidades e, posteriormente, se o nosso objetivo for vender algo, teremos que criar conteúdo que promova essa venda.

Seja verdadeiro e transparente

Esta é uma máxima crucial para os dias de hoje. A longo prazo as pessoas percebem se estamos a ser verdadeiros ou não. E ninguém gosta de se sentir enganado, muito menos os seus seguidores, sejam eles quem forem. Natalie aconselhou a contarmos a nossa história, falarmos sobre nós (ou sobre a empresa) e não ter medo de mostrar vulnerabilidade – é isso que nos vai aproximar dos seguidores e é assim que se constrói uma comunidade.

Concentre-se no seu nicho

Concentrarmo-nos no nosso nicho significa que temos que saber com quem estamos a falar. É extremamente importante conhecermos a nossa audiência, saber do que gostam, do que não gostam e quais são as suas necessidades. Mais uma vez, o objetivo é atrair potenciais clientes, e não todo e qualquer seguidor. Qualidade acima da quantidade, sempre!

Na webinar foi passada a dica de procurarmos as três coisas que a nossa audiência tem em comum e procurar quem é que a nossa audiência segue: que contas ou pessoas seguem e com que tipo de conteúdo interagem. Isso vai nos ajudar a perceber qual a melhor direção a seguir.

Crie formas de interagir com a sua audiência e promova o engajamento

Engajamento é aquela palavra que nem é bem portuguesa mas que como é utilizada no inglês, acabamos por arranjar forma de a encaixar aqui. Significa interação, mas uma interação num outro nível. E promover essa interação é a nossa função. Como? Faça perguntas aos seus seguidores, partilhe um sentimento e uma emoção e pergunte quem se identifica.

Nesta questão a Natalie partilhou duas ideias muito interessantes:

  • Defina as cinco coisas mais importantes para si e fale delas regularmente
  • Crie conteúdo viral

Para percebermos o primeiro ponto vamos fazer um exercício mental e tentar enumerar as cinco coisas mais importantes para nós, ou para a nossa vida, algo que nos distinga. Por exemplo, no meu caso: o meu marido, o meu gato, exercício físico, alimentação saudável e produtos da Apple. A ideia aqui é que eu fale nelas com regularidade para gerar empatia, porque alguém do outro lado vai-se identificar: alguém que também goste de ir ao ginásio, ou alguém que também tenha um gato. Estou a fazer-me entender?

Pode ser qualquer coisa aqui. Pode ser uma paixão por chocolate branco, ou por sapatos de salto alto. A ideia é partilhar os nossos gostos, porque eventualmente, do outro lado, as pessoas vão se sentir próximas por gostarem das mesmas coisas ou, simplesmente vão se lembrar de nós quando virem algo do qual nós gostamos. As redes sociais vivem de emoções, porque os humanos são movidos por sentimentos.

Relativamente ao conteúdo viral, Natalie deu exemplos de frases de motivação por exemplo, que são aquele tipo de conteúdos que as pessoas gostam de partilhar e de mostrar aos seus amigos. Funciona também acompanhar uma dessas publicações de algo como “marque aqui a sua amiga que sente o mesmo” e promover essa partilha ali, no seu post.

A consistência é a chave

Por último, a consistência. Os objetivos não se alcançam de um dia para o outro. Ninguém constrói um império da noite para o dia e muito menos se consegue criar uma comunidade digital sem consistência. Tem que haver regularidade nas postagens, nas mensagens, na interação.

Há imensas ferramentas e aplicações para calenderizar o conteúdo, é só escolher uma e começar a programar as publicações. Crie conteúdo com antecedência e programe o que vai publicar e quando o irá fazer. Uma vez que estamos a falar do Instagram, que vive de imagem, uma boa ideia é fazer sessões de fotografias de tempos a tempos para haver sempre material para publicar.

E pronto, foram estas as ideias principais que retirei desta webinar.

Quanto ao curso em si, isso já lhe cabe a si, saber se quer adquirir ou não. Não ganho nada com isto, mas deixo aqui o link caso tenham interesse em conhecer o programa!